Notícia da perda de mandatos não procede, segundo prefeito e vice

Matéria divulgada no site do Ministério Público Estadual teria gerado confusão

O site do Ministério Público do Rio Grande do Sul publicou na sexta-feira, 14, matéria sobre a condenação do prefeito de Taquari, Emanuel Hassen de Jesus (Maneco), e do vice-prefeito, André Brito, à suspensão dos direitos políticos e à perda dos mandatos.

Nesta manhã, após veículos da região repercutirem a notícia, Maneco e André afirmaram que a informação não procede. Segundo o prefeito, “não há a perda dos cargos, e sim dos direitos políticos”. Eles ingressarão com recurso no Superior Tribunal de Justiça.

Por outro lado, a assessoria de comunicação do Ministério Público alega que a suspensão dos direitos políticos ocasiona a perda dos cargos, “segundo jurisprudência do STF e a doutrina especializada”.

A ação civil pública que originou a condenação, assinada pela promotora de Justiça Melissa Marchi Juchen, diz respeito ao fato de que os dois, durante a campanha de 2012, utilizaram as instalações da escola La Salle “para favorecimento direto a suas candidaturas”, conforme a matéria divulgada pelo Ministério Público gaúcho.

A professora Luciene Pereira dos Reis, a diretora da escola à época, Leonice dos Santos Fensterseifer, e a então secretária municipal de Educação, Neusa Márica Wendelstein, também foram condenadas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.